A constituição de Weimar: O nazismo usa a democracia para destruir a democracia.

Francisco Ferraz
Publicado em: 16/08/2017

Terminada a guerra (1918), a Alemanha havia entrado em um período de intensa agitação política, com o início das negociações do tratado de Versailles que estipulava as reparações aos países aliados, decorrentes de uma guerra definida como de exclusiva responsabilidade da Alemanha.

Milhares de pessoas nas ruas, comandadas por líderes radicais de direita e de esquerda, reuniam-se em comícios, marchavam em passeata, granjeavam o apoio de parte dos militares, que haviam sido enviados para conte-los, e se dirigiam às prisões para libertar os presos.

Foi neste clima de crise absoluta e de um processo revolucionário em marcha, que os líderes socialdemocratas entenderam que a única forma de evitar a revolução era antecipar-se a ela.

 Philipp Scheidemann, social democrata sem mais esperar, numa ação que surpreendeu seus próprios colegas, proclamou a república democrática, antes que os comunistas proclamassem a república soviética. O dia era 9/XI/1918. Assim nascia a República de Weimar.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Adorei o site porque adoro política.

Franklin Ribeiro dos Santos
Cristalina - GO

Leia mais >>