Reuniões de Imersão: a presença do chefe

Francisco Ferraz
Publicado em: 05/07/2017

É muito importante que o chefe decida antes se vai participar ou não. Em princípio é sempre recomendável que sim. Mas o que deve ser evitado é a participação intermitente: sentar-se, ficar por algum tempo e sair, para depois voltar e ficar mais um tempo e sair, ou ficar em conferências telefônicas, ou ainda reunir-se com os amigos mais próximos enquanto a reunião geral ocorre.

O ideal é que o chefe participe integralmente. Que tenha tempo para escutar o que outros falam, perguntar, falar, ser perguntado, conversar nos “coffee breaks”. Em resumo, ser um participante ativo e não uma presença cerimonial ou intermitente.

O sucesso da reunião vai depender diretamente da qualidade do seu planejamento prévio, que vai desde a escolha do lugar até as regras da reunião, o programa de lazer e, como é óbvio, o conteúdo da agenda de discussões e a formatação das resoluções.

Em geral destina-se este tarefa a um grupo especial que prepara a reunião, assessorando-se com empresas especializadas em eventos.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Acho as matérias expostas neste site de grande valia para meus conhecimentos no segmento, agregando ainda mais valor (experiência) no objetivo traçado por nosso grupo político. Obrigado!

Thiago Arcangelo
Taboão da Serra - SP

Leia mais >>