Londres 1860: o grande debate científico sobre evolucionismo

Francisco Ferraz
Publicado em: 08/09/2017

Darwin pode ser considerado como o modelo do pesquisador científico. Dedicou-se ao estudo da biologia, no seu jardim e no mundo.

Dotado de uma curiosidade insaciável, cultivou ainda uma formação científica enciclopédica, que não se limitava à biologia e que o levou a estudar em profundidade geologia, botânica, genética,zoologia.

Darwin vivia, entretanto, atormentado fisicamente por doenças que o obrigavam a trabalhar enrolado em lençóis molhados, mesmo durante o inverno, e pela doença de sua filha de cuja morte nunca se recuperou completamente.

Sofria também a tortura mental de não conseguir compatibilizar sua teoria, fundada nas descobertas científicas que fizera ao longo da vida, com sua formação religiosa. Sofria também com o discreto, mas permanente, escândalo silencioso de sua esposa religiosa com sua teoria que removia Deus da criação do mundo, assim como a reação que antevia do establishment científico inglês, quando dela tomasse pleno conhecimento.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Parabéns! Tudo muito bem elaborado, completo, dinâmico, bom para aprimorar conhecimentos.

Otaciano Vieira Santos
Vera Cruz - BA

Leia mais >>