Considerações preliminares sobre a questão da imagem.

Francisco Ferraz
Publicado em: 15/08/2017

O homem público somente pode ser conhecido por sua imagem. A muito poucos é dado conhecê-lo de maneira mais completa, íntima e pessoal.

Hoje se tornou praticamente impossível falar em política, sobretudo em eleições, sem recorrer ao farto uso do termo imagem.

O conceito “imagem” é um dos mais ricos e complexos da linguagem da política. Trata-se de um termo que pertence simultaneamente ao campo da publicidade, da psicologia e da política.

Além de positiva ou negativa, a imagem pode ter ficado “arranhada”, “comprometida”, “prejudicada”; pode estar necessitando de “correções” e “ajustes”; pode ainda estar em processo de “criação”, “construção” ou de “mudança”; pode estar em consonância com a expectativa dos eleitores ou em conflito com elas; possui “atributos” pessoais e profissionais nos quais pode ser decomposta; pode ser um “produto” dos publicitários e marketeiros, ou pode ser o “jeitão” mesmo do candidato, para citar apenas algumas das referências mais comuns que são feitas.

Não há como evitar.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Os textos de Política Para Políticos são, sem sombra de dúvida, informativos e de grande variedade. Porém, na minha opinião, por se tratar de um site que tem como meta principal instruir aqueles que disputam cargos públicos, seria de grande valia que priorizassem artigos sobre oratória. Será fundamental ao sucesso daqueles que pensam em enveredar pelos caminhos da política, seja por amor ou como profissão.

Sergivano Antonio dos Santos
Caruaru - PE

Leia mais >>