O contato com o eleitor: alta e baixa intensidade

Francisco Ferraz
Publicado em: 07/09/2016

O recurso mais precioso e mais escasso que uma campanha administra é o tempo do candidato. Este é um recurso absolutamente inelástico. Do início da campanha até a eleição, o candidato disporá de um número “x” de horas, dias, semanas, meses, que ele poderá dedicar ao trabalho eleitoral. Fora deste tempo, estão apenas aquelas horas destinadas ao repouso e às necessidades pessoais e familiares mínimas.

Se considerarmos então a totalidade do tempo disponível para a campanha como correspondendo a um valor qualquer, por exemplo, 100, três conclusões são óbvias e obrigatórias:

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

O site está bom, mas sugiro que sejam incluídos textos mais densos para pessoas com formação em ciência política que trabalham com capanhas.

Cristiane Rachel
São Paulo - SP

Leia mais >>