Candidato da situação: a armadilha

Francisco Ferraz
Publicado em: 12/07/2017

Normalmente a eleição é disputada entre candidatos da situação e mais candidatos da oposição. Ambos representam a opção principal que a eleição proporciona ao eleitor: continuidade ou mudança.

A eleição é sempre percebida pelos eleitores, sobretudo os mais pobres, como uma mobilização de esperanças. Os próprios candidatos encarregam-se de oferecer-lhes o “marketing da esperança” com suas promessas e propostas.

A intensidade desta expectativa de mudanças varia em função do cargo em disputa (cargos executivos geram mais expectativas que legislativos); em função dos segmentos do eleitorado (segmentos mais baixos têm maiores expectativas); em função da capacidade persuasiva dos candidatos de convencer os eleitores de que é hora de mudar e de que as mudanças vão ocorrer.

Em consequência, os eleitores tendem a encarar a eleição como uma oportunidade de mudança... para melhor.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Gosto muito do site, as matérias muito bem escritas, as notícias super atualizadas. Sempre falando da história do nosso país, é um site de grande aprendizado.

Ana Beatriz Cossetin
Porto Alegre - RS

Leia mais >>