Despesas ou investimentos?

Francisco Ferraz
Publicado em: 12/05/2017

Investimentos em obras de infraestrutura podem consagrar uma administraçãoQualquer administração tem dois principais tipos de despesas: despesas correntes e despesas de investimento.

Despesas correntes são despesas com pessoal, serviços de manutenção, programas sociais. Despesas de investimento são, por exemplo, gastos para construir pontes, estradas, produção de energia elétrica. Esses investimentos de longo prazo, sobretudo em obras de infraestrutura, podem consagrar uma administração(grandes obras), mas não dão “capital de giro político”, isto é, popularidade no curto prazo.

Já a concentração dos gastos públicos em despesas correntes - sobretudo aqueles destinados a programas sociais que geram benefícios imediatos a segmentos expressivos do povo - em detrimento das despesas em investimentos, certamente produzem popularidade no curto prazo, mas podem acumular frustações para o futuro próximo, quando as limitações e dificuldades infraestruturais se manifestarem sob a forma de problemas nas vidas das pessoas.

O profissional da política é usualmente um prisioneiro do presente. A falta de investimentos estruturais, entretanto, acaba cobrando seu preço.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Adorei este site, pois nos ajuda a interagir nesta incrivel arte de fazer política. Nos ensina a sermos grandes e verdadeiros políticos.

Lidiane Rodrigues de Pádua
Aragarcas - GO

Leia mais >>