Cuidado com a campanha negativa e a oposição destrutiva

Francisco Ferraz
Publicado em: 22/10/2015

Cuidado com a campanha negativaPor definição e pela realidade prática, todo o político busca o poder. Além disso, salvo as honrosas exceções, a maioria dos políticos prefere a titularidade de um cargo executivo sobre a de um cargo legislativo. No próprio legislativo, ocupar a presidência da mesa, ou um de seus cargos, ou a liderança da bancada, sempre é preferido na comparação com o exercício isolado de seu mandato.

No executivo também essa preferência parece ser a regra. O prefeito quer ser deputado para, quem sabe, depois vir a ser governador, e este gostaria de ser deputado federal, para quem sabe tornar-se ministro. E, alguns governadores, desde o início de seu mandato, têm já os olhos postos no Planalto.

É que governar entrega ao eleito o poder de decidir, de escolher, de fazer. Alguns delinqüentes, quando detêm esse poder o usam para benefício próprio, de seus partidos, de seus amigos, familiares.

Não devemos, porém, pela lembrança destes exemplos negativos esquecer que o poder, quando usado com sabedoria, justiça e visão pode realizar maravilhas pelo progresso, pelo bem comum, pela perenidade dos valores, pela benção da beleza estética, pela nossa vida individual....

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Sou estudante de economia e direito, porém pretendo, em breve, transferir-me do curso de economia para ciência política e o Política para Políticos é minha inspiração e fonte de estudos diária. Com certeza é o guia perfeito para todos os estudantes que admiram a ciência política.

Daniel Vieira Bogéa Soares
Brasília - DF

Leia mais >>