Comercial "Gargalhada": o humor como arma de ataque

Francisco Ferraz
Publicado em: 18/11/2015

A campanha negativa (propaganda política com intuito de desqualificar pessoal, profissional ou politicamente o adversário) tem-se revelado uma arma de campanha muito poderosa, mas cujo uso envolve riscos elevados.

O mau uso desta arma volta-se sempre contra quem a utilizou. Uma das formas de reduzir este risco tem sido o humor. Reveste-se o ataque ao adversário num formato humorístico, o que o torna menos agressivo e mais aceitável para o eleitor.

O argumento é que o expectador é mais receptivo à informação negativa se ela for apresentada num formato humorístico, do que se for exposta de uma maneira direta e agressiva.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Tenho recebido, diariamente, as informações do Política para Políticos e só tenho elogios ao trabalho de vocês, sobretudo quero destacar o alto nível das matérias veiculadas. Vocês estão de parabéns pela qualidade do trabalho. Continuem assim, pois tem sido uma excepcional contribuição para quem lida com estes assuntos.

Divino Pereira de Brito
Belo Horizonte - MG

Leia mais >>