Nunca apresente um trabalho incompleto.

Francisco Ferraz
Publicado em: 24/10/2017

A advertência, na verdade, deveria ser mais ampla. Não se apresenta trabalhos pela metade a ninguém, muito menos ao seu chefe.

A situação ocorre pelo conflito que se estabelece entre:

A política é muito dinâmica e a rapidez em produzir um trabalho é sempre muito valorizada. O assessor político é sempre lembrado pelo seu chefe de que ele não é um acadêmico, que deve evitar tornar-se um teórico, que deve apresentar suas ideias e sugestões, com objetividade, praticidade e urgência.

Este senso de urgência, provém do próprio político. Ele também está preocupado em não ser ultrapassado por seus concorrentes. Uma boa ideia, uma proposta original, algo que possa ser apresentado como um fato novo, rendem presença forte na mídia, pautam os demais políticos, reforçam sua posição de poder na Casa ou no partido.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

O site é bom, os temas selecionados são pertinentes e o resgaste histórico apropriado para entendermos a origem de alguns vícios da política brasileira. Porém, como nortista, sinto falta de oportunidades em eventos em nossa região que debatam os temas da ciência política e da política prática. Parabéns a equipe toda.


Luiz Claudio S. Lago
Belém - PA

Leia mais >>