Princípios de estratégia política.

Francisco Ferraz
Publicado em: 07/02/2017

Este texto trata daquela que é a questão central da dinâmica política: a estratégia, isto é, as ações, declarações e procedimentos adotados pelos políticos com vistas a alcançar o objetivo buscado: o poder. A estratégia política contudo não se subordina com facilidade a um conhecimento feito de certezas, como é o caso das ciências da natureza, (física e a química, por exemplo).

Trata-de de um conhecimento que se encontra muito distante das certezas da ciência. Muito ao contrário, a ciência e a prática política estão sempre a “correr atrás” da melhor estratégia, como se perseguissem sua própria sombra.

Por outro lado, estratégia também não se constrói com intuições, percepções e outras manifestações subjetivas. Tampouco podemos nos apoiar na experiência política para encontrá-la, e, menos ainda. usar exemplos do passado como modelos.

A frustrar todas essas tentativas, impõe-se o fato de que a estratégia política - na busca pelo encontro da melhor combinação de meios para alcançar os objetivos visados - deve conhecer, analisar, interpretar e prever uma realidade política que é incessantemente cambiante, gerada por uma multidão de vontades, mais ou menos livres/organizadas.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Como político, tenho o maior interesse em ler tudo que está no site. Espero que outros colegas também aproveitem essa chance de se informar. Abraços.

João José Silveira da Costa
Rondonópolis - MT

Leia mais >>