COMPARTILHAR
Capa > Marketing > Oratória

Aprenda a usar o poder das palavras

Francisco Ferraz
Publicado em: 04/09/2017

O político está sempre falando para um, para poucos ou para muitos. Aprende a usar as palavras como armas. Maneja ao mesmo tempo, seu nome e o seu significado. Sabe como usá-las para manifestar o pensamento e para esconder seu pensamento; para explicar e para confundir; para explicitar e para se evadir.

Seu objetivo entretanto é sempre o mesmo: persuadir, convencer, obter a aprovação. A oratória convencional do político revela inevitavelmente a sua intencionalidade. Por isso é tão fácil "decodificar" o argumento do político: a intenção, o objetivo, estão sempre ostensivamente expostos. Por isso se diz, com certa malícia e descrédito "é conversa de político".

Reduzida a seu essencial, a oratória convencional do político é argumentativa, persuasiva, lógica e discursiva. Nada errado. Grande parte da atividade política exige este tipo de oratória. A oratória da sedução constitui-se a partir de princípios, técnicas e objetivos, completamente diferentes dos buscados pela oratória clássica, da persuasão racional.

Desde logo, na sedução, como se viu, busca-se mais que o voto ou o apoio. Busca-se nela, a adesão incondicional, um nexo emocional que provoque a "entrega" do seduzido ao seu sedutor.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

O novo design é maravilhoso. Já aprendi muito sobre política através do site. Parabéns!!!

Evandro Gomes
Brasília - DF

Leia mais >>