Evite se transformar no administrador do detalhe.

Francisco Ferraz
Publicado em: 30/05/2017

A postura rigorosamente oposta à da supervisão é a tentativa de administrar os detalhes. Este é o caminho por onde muitos dos novos administradores começam a sua jornada no governo.

Agem assim porque estão compreensivelmente inseguros, com muita hesitação para delegar poderes, desconhecem os funcionários com que devem trabalhar, desconfiando muitas vezes das possíveis armadilhas, cuja localização ignoram. Ao mesmo tempo, estão exacerbadamente conscientes das responsabilidades pessoais que assumiram.

Trata-se, como se vê, de uma postura defensiva. O problema com esta atitude está no fato de que ela desloca o foco do governante das questões macro (formulação e viabilização de políticas públicas) para as questões micro(detalhes operacionais). O resultado de uma administração focada no detalhismo das operações é, invariavelmente:

Embora compreensível, no caso de novos governantes, esta forma de administrar não deve ser praticada. Ela conduz a um labirinto burocrático sem saída.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Entre tantas informações sobre política disponíveis nos diversos meios, certamente este site está na ponta. O Política para Políticos traz não somente a informação atual, mas também seus riquíssimos especiais históricos, proporcionando uma macro visão da política brasileira. Parabéns pela competência.

Reinaldo Fiori
Porto Alegre - RS

Leia mais >>