Desenvolva sua capacidade de supervisão.

Francisco Ferraz
Publicado em: 23/06/2017

Como você vai cuidar do dinheiro público? Você foi eleito, e não aprovado em concurso público de títulos e provas sobre finanças públicas. A menos que sua origem profissional seja a área de finanças, você terá muito pouco conhecimento, e talvez nenhuma experiência, nas complexidades contábeis e financeiras da administração pública.

Não obstante, uma vez eleito, elas passarão a ser uma responsabilidade sua, pessoal e intransferível. É, portanto, indispensável e urgente que você desenvolva a sua capacitação nesta área.

Não pense que você resolve o problema transferindo-o para pessoa qualificada, especializada e de sua confiança. Escolher a pessoa certa é um grande passo - indispensável - para colocar sua administração num rumo seguro. Mas não é tudo!

Só governa realmente quem domina a área das finanças públicas. Logo, você terá que adquirir este conhecimento, se ainda não o possui. A primeira providência é criar um programa de autoeducação para você. Separe algum tempo de sua agenda para estudar e escolha pessoas qualificadas e discretas para ensiná-lo. Seus próprios funcionários, responsáveis pelo setor, poderão exercer esta função, usando exemplos práticos para seu ensinamento.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Gostaria de parabenizar as mudanças ocorridas no Política Para Políticos. Se antes já era muito bom, agora ficou excelente! Desde que descobri este site, praticamente todos dias navego em seus textos, que são de uma clareza nunca vista antes. Para quem deseja fazer uma análise mais crítica e uma reflexão mais profunda dos problemas da sociedade, principalmente os da área política, é só se tornar leitor assíduo do site. Depois de fazer um dever de justiça, que é elogiar esse trabalho, aqui fica uma pergunta, para reflexão. Por que no Brasil o único emprego (cargo e/ou função) que não se exige formação intelectual é para ser político profissional (presidente, governador, prefeito, senador, deputado e vereador)? No meu modo de pensar, já está (ou já passou) na hora de repensar a política e exigir dos nossos mandatários formação em administração pública, na arte e na ciência de fazer polítca com princípios éticos e voltados para o bem comum. Algumas palavras mágicas: respeito, justiça, democracia, paz, amor ao próximo e a natureza.

Filomeno Vieira Silva
Tocantinópolis - TO

Leia mais >>