Fascismo e nazismo: duas tragédias anunciadas.

Francisco Ferraz
Publicado em: 20/06/2017

É sempre criticável usar uma expressão forte, fora do contexto em que foi criada. A expressão usada no título desta coluna é uma adaptação do título da obra de Gabriel García Marquez: “Crônica de uma morte anunciada”.

Difícil, entretanto não usá-la, para caracterizar a forma “ostensiva e publicamente comunicada” da estratégia de conquista do poder pelos fascistas e pelos nazistas.

Foi exatamente esse “descaramento” que tornou ainda mais grave a conquista do poder por Mussolini (Il Duce) e, especialmente, por Hitler (Der Führer), comprovando, mais uma vez os efeitos trágicos que resultam quando, entre os governantes, “a esperança dispensa a lucidez”.

Os alemães foram reiteradamente informados, pela propaganda nazista e pelos discursos de Hitler e seus principais auxiliares, sobre a forma como pretendiam chegar ao poder, forma essa que se confirmava nos atos praticados pelos nazistas.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

"Política para políticos" é um site de suma importância para todos àqueles que vão disputar um pleito eleitoral, além de sua importância para os profissionais da área da história da ciência política. Os temas abordam com extrema precisão "o comportamento a ser adotado pelo pré candidato" na conquista do voto do eleitor, enfatizando ricamente a
cultura eleitoral do povo brasileiro. Parabéns, este site além de orientar como disputar uma campanha eleitoral, é um manual ético de regras de campanha.

Tânia Mara Silva Neves
São Mateus - ES

Leia mais >>