Fascismo e nazismo: duas tragédias anunciadas.

Francisco Ferraz
Publicado em: 20/06/2017

É sempre criticável usar uma expressão forte, fora do contexto em que foi criada. A expressão usada no título desta coluna é uma adaptação do título da obra de Gabriel García Marquez: “Crônica de uma morte anunciada”.

Difícil, entretanto não usá-la, para caracterizar a forma “ostensiva e publicamente comunicada” da estratégia de conquista do poder pelos fascistas e pelos nazistas.

Foi exatamente esse “descaramento” que tornou ainda mais grave a conquista do poder por Mussolini (Il Duce) e, especialmente, por Hitler (Der Führer), comprovando, mais uma vez os efeitos trágicos que resultam quando, entre os governantes, “a esperança dispensa a lucidez”.

Os alemães foram reiteradamente informados, pela propaganda nazista e pelos discursos de Hitler e seus principais auxiliares, sobre a forma como pretendiam chegar ao poder, forma essa que se confirmava nos atos praticados pelos nazistas.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Gostaria de expressar-me com relação ao Política para Políticos e dizer que é realmente indispensável sua leitura diária para sabermos e entendermos a relação política/cidadão. A melhor ajuda para nosso entendimento está aqui. Parabéns a toda a equipe do site.

Carlos Augusto Fernandes Alves
Capinzal do Norte - MA

Leia mais >>