Se você conseguiu segurar o pescoço do adversário, não solte e não afrouxe

Francisco Ferraz
Publicado em: 05/09/2017

De qualquer forma que se encare uma campanha eleitoral, ela é, invariavelmente um combate. São imagens pessoais, partidos, “focos”, propostas em conflito, competindo pela atenção e simpatia do eleitorado.

A campanha é uma maneira de expor o eleitor a uma condição de comparar as alternativas que lhe são oferecidas. Portanto, toda campanha eleitoral possui um conteúdo afirmativo, propositivo, cujo conteúdo são as propostas dos candidatos. É a chamada “campanha positiva”.

Ao mesmo tempo, a competitividade inerente ao processo eleitoral faz nascer a “campanha negativa”, isto é, a campanha que se baseia na desqualificação do adversário, pessoal, política ou administrativa.

Na realidade, toda a campanha acaba sendo um misto de “negativa e positiva”. Qual a predominância relativa de um tipo sobre o outro, varia de campanha a campanha.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

O Política para Políticos é assim: se melhorar estraga!

Ira Márcia Arruda
Guarulhos - SP

Leia mais >>