COMPARTILHAR
Capa > Mandato > Leis do Poder

Sim, o exercício do poder está sujeito a leis

Francisco Ferraz
Publicado em: 19/01/2017

Não se trata aqui das leis formalmente editadas pelo sistema político de um país, que regulamentam a ação política, as atribuições e responsabilidades dos órgãos de governo e de representação. Estas dizem respeito ao aspecto jurídico-formal da política. Correspondem à institucionalização do processo político e como tais são necessárias, importantes e respeitáveis.

São respeitáveis e respeitadas porque há todo um aparato jurídico-administrativo que se encarrega de assegurar o seu acatamento. Mais ainda, delas depende a legitimidade do poder, a civilidade das relações políticas e a estabilidade social.

As leis do poder que vamos apresentar nesta coluna, aquelas que você, como um político que busca o poder, não deve nunca se atrever a desrespeitar, correspondem àquela parte do “iceberg” da política que fica submersa. São leis não formais de “prudência e sabedoria política”.

Essas regras caminham no sentido das leis da natureza: universais, atemporais e logicamente necessárias. Se encontram nos escritos de pensadores, estadistas, militares, cortesãos, artistas, estrategistas.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Continuem sempre nesse ritmo. O site não precisa melhorar em nada.



Eliel Moreira da Silva
Estância Velha - RS

Leia mais >>