Considerações sobre a coincidência

Francisco Ferraz
Publicado em: 17/04/2017

Atribuir algo à coincidência tem o poder de estancar dúvidas e indagações. "Foi uma coincidência" equivale a dizer "não há o que explicar, não há porque suspeitar, não há razões para investigar causas". A coincidência, assim, é uma forma de manifestação do acaso, seja ele favorável ou não. Coincidência feliz é o acaso sob a forma de sorte. Coincidência infelizé a casualidade travestida de azar.

Na política também, não poucas vezes, os fatos são atribuídos à coincidência, possuindo as mesmas características daqueles para os quais não há motivos para esclarecimentos. Sua ocorrência é auto-explicativa. É bom se acostumar, desde logo, com dois princípios que no mundo real são quase leis:

É até possível que haja coincidências (o sorteio do número com o qual o candidato vai concorrer deve-se a uma decisão aleatória, por exemplo), mas é mais aconselhável pensar e trabalhar com a convicção de que elas nada mais são do que fatos para os quais ainda não encontramos motivos que os expliquem. Diante da aparente coincidência deve-se, em vez de repousar o espírito e conformar-se com a ocorrência, investigar suas razões. Você verá que, se dedicar algum tempo para tentar entender a coincidência, começarão a surgir fatos ou declarações que a precederam e que apontavam para aquela direção.

Não se trata de tornar-se um paranóico com a situação. Se o ocorrido é irrelevante ou encerra importância mínima, talvez não valha a pena preocupar-se em explicá-lo. O tempo se encarregará disto. Entretanto, se o fato concebido como coincidência se sobressai e pode ter conseqüências, então merece uma detalhada investigação. Aceitar a coincidência como um fato acabado pode, na maioria das vezes, encaminhar o governante para o rumo do pensamento mágico - e, portanto, ingênuo - levando-o a subestimar o que deveria ser valorizado.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Agora o Política para Políticos está completo. Além de orientação e noticiário atual, traz história política que nos faz entender muitos episódios e personagens das últimas décadas. É um acrescimo muito importante.

José Aldair Mileski Jr.
Porto Alegre - RS

Leia mais >>