Mala direta funciona? Depende da lista

Francisco Ferraz
Publicado em: 19/10/2017

Esta é uma das questões mais insistentemente discutidas nas campanhas eleitorais. Numa era de campanha por televisão, a mala direta parece ser um instrumento superado. Além disso, contra ela argumenta-se que é cara, toma muito tempo e produz taxas de retorno muito baixas (2% a 4%).

Não obstante estas restrições, há candidatos cuja principal arma de campanha é a mala direta e conseguem eleger-se, há ainda muitos casos em que a mala direta funciona e bem. Oliver North, em 1994, arrecadou 17 milhões de dólares, dos 22 milhões que gastou na sua campanha para o Senado, com malas diretas.

A questão não é se a mala direta funciona ou não, e sim qual a mala direta que funciona e quais as que não funcionam.

A mala direta pode ser uma mídia extremamente eficiente. Em primeiro lugar porque ela pode veicular matérias mais longas, com assuntos mais complexos e argumentos mais elaborados.Pode também incorporar fotografias para ilustrar projetos ou sustentar visualmente um argumento.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Acabei de ler o caderno sobre eleição para vereador e recomendo que todos que conhecem este site a fazer o mesmo. É de grande utilidade para quem é militante e para quem é candidato, serve como um aliado para o dia-a-dia. Mais uma vez parabenizo esta equipe e o prof. Francisco Ferraz que tem dado sua colaboração para que este país tenha uma politíca de qualidade.

Maria Jacinta Nascimento
Recife - PE

Leia mais >>