Os “comerciais malditos”: até onde pode ir a propaganda negativa

Francisco Ferraz
Publicado em: 26/06/2015

A crescente tendência de usar a propaganda negativa nos EUA, onde o tempo de TV e rádio é comprado, não há qualquer forma de censura ao conteúdo veiculado, nem tampouco uma lei eleitoral que defina o que é legalmente proibido fazer, tem resultado na criação dos “comerciais malditos”.

Os “comerciais malditos” são peças muito curtas onde uma acusação ou insinuação de natureza íntima é impiedosamente divulgada, visando destruir, com um só golpe, a candidatura atacada.

Há um consenso absoluto sobre a baixeza deste procedimento. Políticos, jornalistas e eleitores o condenam. Mas o fato é que, depois de tomarem conhecimento da acusação/insinuação, os eleitores tendem a retirar o seu apoio ao candidato acusado.

Em outras palavras, o procedimento é condenado mas funciona.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Sempre me valho deste site para atualizar-me, garimpar opiniões e esclarecer dúvidas. Sugiro que incluam botões para o compartilhamento em redes sociais e blogs. Tenho certeza que isto tornará este importante site mais abrangente ainda.

Pedro Campos Fernandes
Poá - SP

Leia mais >>