O sufrágio universal

Gustavo Müller
Publicado em: 10/03/2016

"A democracia é o pior dos regimes políticos, exceto todos os outros"
Winston Churchill

Nos dias de hoje o exercício do voto é visto pela população como algo secundário e, até mesmo chato, uma tarefa da qual as pessoas procuram se livrar o mais rápido possível para gastar o tempo em coisas mais úteis e prazerosas. Esse desinteresse pelo ato de votar é uma conseqüência do desencanto com a política e os políticos.

Tal fenômeno, desinteresse pela política, ocorre não apenas no Brasil mas se manifesta também, nas chamadas democracias avançadas situadas na Europa e América do Norte (Estados Unidos e Canadá).

Mas o fato é que, o que representa um direito passou a ser visto somente como uma obrigação (nos casos como o do Brasil onde o voto é obrigatório). Desta forma as pessoas tendem a esquecer que a conquista do direito ao voto foi fruto de uma longa e conflituosa evolução até que todos os cidadãos fossem considerados aptos a votar, ou seja, o sufrágio universal.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Gostaria antes de mais nada parabenizá-los pela riqueza de informações que é proporcionada a leitores e políticos como eu. Este novo canal de Consultoria é maravilhoso, pois possibilita tirarmos dúvidas inportantes as quais não dispomos a todo momento de uma assessoria jurídica, além dos custos que são altíssimos.

Manoel Avelino dos Santos Neto
Guamaré - RN

Leia mais >>