A sexta fase da campanha: transição

Francisco Ferraz
Publicado em: 15/09/2016

Uma campanha eleitoral, como temos visto nos últimos dias, é constituída de cinco fases. Para quem ganha a eleição entretanto, pode-se falar numa sexta etapa: a transição. Como o próprio nome indica, trata-se de um misto de campanha eleitoral e início de governo, que começa como um prolongamento primeira e termina como os primeiros passos da nova gestão.

O intervalo de tempo compreendido entre a eleição e a posse é de cerca de dois meses. Neste reduzido período, muitas tarefas de enorme importância precisam ser realizadas com sucesso.

Para quem assume um cargo legislativo (seja reelegendo-se ou pela primeira vez), os desafios são menores, ainda que não devam ser negligenciados. Como o lapso entre a eleição e a posse é maior, é possível planejar com mais calma o início do mandato. As tarefas mais importantes serão a definição das áreas nas quais o novo parlamentar vai atuar e as negociações com os colegas de partido/coligação quanto aos cargos nas comissões e na mesa diretora.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Boa tarde senhores, sou um leitor diário do política para políticos há muito tempo. Inclusive participei do último curso ministrado pelo Francisco Ferraz em Porto Alegre.

Manuel Ramalho de Souza Nunes
Montenegro - RS

Leia mais >>